Cadastrado que veio em busca de promessa de casamento é o principal suspeito de provocar o acidente que matou criança de 6 anos em Samora Correia

Cadastrado que veio em busca de promessa de casamento é o principal suspeito de provocar o acidente que matou criança de 6 anos em Samora Correia

21 de Maio, 2020 Não Por João Dinis

Um homem com 30 anos de idade, natural de Castelo Branco, que inutilizou a pulseira electrónica com que se encontrava, em virtude de estar a aguardar julgamento, com o intuito de se deslocar a Samora Correia em busca de uma promessa de casamento com uma familiar do condutor do outro veículo acidentado, é o principal suspeito de ter provocado o acidente que ocorreu pelas 21 horas desta terça-feira, 19 de Maio, na Estrada da Murteira, em Samora Correia, que matou uma criança de 6 anos, deixando ainda ferido com gravidade uma outra de 9 anos, provocando ferimentos em mais três pessoas, de 57, 18 e 8 anos de idade, colocando-se depois em fuga, sendo agora procurado pelas autoridades.

De acordo com o que o Notícias do Sorraia apurou, a Guarda Nacional Republicana (GNR), que havia já detectado a presença do homem no concelho de Benavente, após receber o alerta dos serviços prisionais, não tendo conseguido capturá-lo antes do fatídico acidente, tem já em sua posse diversas imagens de câmaras de videovigilância de empresas que se encontram nas imediações da estrada, que detectaram que o homem conduziu durante toda a tarde a viatura em alta velocidade e a realizar diversas manobras perigosas, uma delas que lhe ia mesmo provocando um despiste, horas antes do acidente.

Condutor sem carta e viatura sem seguro

O homem, que se encontrava foragido às autoridades há cerca de um mês, não tem carta de condução, o que agrava o crime cometido, bem como, se encontra por explicar o usufruto que este fez da carrinha da marca Audi, registada em nome de uma mulher, que segundo apurámos, não terá ainda conseguido explicar às autoridades como era conduzida pelo homem que provocou o acidente, sendo que a viatura não possuía seguro válido.

Além de procurar o condutor, que terá fugido a pé da zona da Murteira, em Samora Correia, onde se deu o acidente, a GNR investiga ainda como terá ocorrido o acidente, do qual resultou a projecção da criança de 6 anos que viria a falecer, pelo vidro traseiro do automóvel em que viajava, bem como de um seu irmão de 9 anos, que resultou ferido com bastante gravidade.

As autoridades investigam se o condutor do automóvel em que viajavam cinco pessoas iria virar à esquerda no cruzamento do Hiper Porto Alto, se houve somente uma manobra perigosa, que levou a carrinha Audi a embater na zona traseira esquerda do Renault, provocando o trágico acidente.

Consternação e revolta

Durante a madrugada de terça-feira, o clima junto ao Hospital Distrital de Vila Franca de Xira, era de grande consternação e revolta.
Os familiares e amigos da família enlutada juntaram-se ali, levando mesmo a que a Polícia de Segurança Pública reforçasse o efectivo, de modo a garantir a segurança e a necessária distância sanitária entre todos.

De acordo com o que apuramos, a relação entre a família do condutor e da criança que faleceu não seria a melhor, facto que adensa as suspeitas das autoridades sobre as condições em que ocorreu o acidente.

O funeral da criança teve lugar esta quinta-feira, 21 de Maio, no cemitério de Samora Correia, onde foram centenas as pessoas que ali se deslocaram, uma vez que a família era estimada na cidade, sobretudo do corpo de Bombeiros, residindo nas imediações das instalações de treinos dos Bombeiros Voluntários de Samora Correia, com a autorização e permissão destes.