Coruche recebeu Marco Neiva – O vlloger que faz de bicicleta a rota da Estrada Nacional 2

Coruche recebeu Marco Neiva – O vlloger que faz de bicicleta a rota da Estrada Nacional 2

30 de Julho, 2020 Não Por João Dinis

Marco Neiva, natural de Barcelos, é um vlloger, algo que define como um “estrangeirismo, que vem de blogger, e é alguém que partilha diariamente o seu dia-a-dia, é escrever um diário, documentando-o em vídeo…”, acrescentando que “é alguém que partilha o seu dia, filtrando o que quer, claro está, e depois partilha em vídeo nas redes sociais… no Youtube”, onde este tem canais, que podem e devem seguir.

Nos últimos dias, Marco Neiva pegou numa bicicleta eléctrica e rumou a Chaves, onde iniciou uma aventura de 35 dias, por 35 municípios, percorrendo a rota da Estrada Nacional 2 (EN2), documentando-a em vídeo, mostrando aos seus seguidores (milhares) a famosa rota, que atravessa o país de Norte a Sul, que terminará no dia 8 de Agosto, em Faro.

Esta quarta-feira, 29 de Julho, Marco Neiva chegou a Coruche, vindo de Mora, onde carimbou o seu passaporte, no Posto de Turismo, indo depois descobrir um pouco do concelho de Coruche, “à boleia da sua bicicleta eléctrica”, e acompanhado de Josélia, também ela uma aventureira que já percorreu a EN2, não de bicicleta, mas de caravana.

A falta de eventos desportivos, festas e romarias, canceladas pela pandemia da Covid-19, levou a que Marco Neiva colocasse em prática uma ideia antiga, de percorrer a rota EN2, mostrando ao Mundo os 35 concelhos pela qual é atravessada, algo que ele considera especial e que pode fazer crescer ainda mais o seu canal e a sua legião de seguidores.

Cada município atravessado pela EN2 terá “24 horas de Marco Neiva”, que mostra o melhor de cada um deles, sendo que nos municípios do Vale do Sorraia atravessados pela EN2, Mora e Coruche, este conheceu o Fluviário de Mora, a aldeia das Brotas, que nos diz que adorou, o Observatório do Sobreiro e da Cortiça, o Posto de Turismo de Coruche e a Ermida de Nossa Senhora do Castelo e a sua vista sobre o Vale do Sorraia.

Nestes dois municípios, tal como nos outros, sempre muito bem recebido, com alegria, pessoas que mandam mensagens, que querem fazer parte da aventura, e é bom sentir essa energia e esse esforço”, começa por referir, salientando que em “Mora senti o Alentejo, as planícies, a gastronomia… o sotaque… uma das coisas curiosas da evolução da Nacional 2 é a mudança do sotaque ao longo dos quilómetros…”, deixando ainda uma curiosidade, “eu tenho uma frase para terminar os vídeos, “não percas o próximo vídeo porque nós também não”, e de imediato, em Mora, me corrigiram que não era nós, “não dizemos nós, dizemos “agente”, e então corrigimos o vídeo, ficou “não percas o próximo vídeo porque agente também não”… acho esta personalização de cada terra o mais interessante da Nacional 2”, refere-nos Marco Neiva sobre os municípios do Vale do Sorraia.

A pandemia acabou por ter um papel positivo, se é que uma pandemia pode ter algo de positivo, que foi levar muitos portugueses a fazerem férias cá dentro, muitos deles optando pela rota da EN2, como o caso do casal Aúrea e Rui Lopes, que se cruzaram com Marco Neiva a carimbar o passaporte, “é uma forma de conhecer Portugal, é também uma forma de quem vive no litoral ir para o interior e conhecer um Portugal que para eles normalmente é desconhecido, mas que muita gente diz que é o Portugal real…”, afirmando Marco Neiva que “a Nacional 2 é um espelho daquilo que é a cultura portuguesa”.

Marco Neiva está quase no quilómetro 500 de 738 desta mítica aventura, e refere que “tem sido extremamente positivo, todos se portam bem com os ciclistas… a Nacional 2 tem coisas muito curiosas, por exemplo em Brotas, aqueles 200 metros que atravessam a aldeia estão em paralelo, e vai ficar assim para sempre, porque é a identidade daquela aldeia…”, “acho esses detalhes fascinantes”, referindo que o que tem sido melhor, “são as pessoas, as paisagens que vão variando ao longo tempo… é a questão da gastronomia… a parte cultural, que já tive oportunidade de gravar muitos grupos, ranchos, cantares… e por isso esta parte cultural que tenho gravado e registado é muito positiva…”, deixando ainda uma curiosidade, que mesmo de bicicleta tem estado a ganhar peso.

Esta quinta-feira, Marco Neiva pegou bem cedo na sua bicicleta, com a bateria carregada, e rumou a Mora, onde retoma a rota da Estrada Nacional 2, prometendo trazer-nos mais aventuras!