Destacamento de Intervenção da GNR impõe a segurança pela presença

Destacamento de Intervenção da GNR impõe a segurança pela presença

30 de Julho, 2020 Não Por João Dinis

O Destacamento de Intervenção da Guarda Nacional Republicana, uma força de intervenção de segundo nível GNR, que se encontra dividida em vários níveis de emprego operacional, destaca-se por conseguir muitas vezes manter a ordem pública somente com a sua presença.

O Notícias do Sorraia acompanhou um desses patrulhamentos, que decorre no momento em Benavente, depois de ali ter sido decretada uma zona sensível, fruto de alguns desacatos que envolveram a comunidade cigana e que gerou a sensação de alguma falta de segurança entre a população, agora claramente colmatada com a acção desenvolvida pelo Destacamento de Intervenção do Comando da GNR de Santarém, que reforçou o patrulhamento na vila, auxiliando assim os militares do posto territorial (nível I de emprego operacional), na sua missão de garantir a segurança dos cidadãos.

Do Destacamento de Intervenção fazem parte diversas valências, além dos militares, em carro ou apeados, estes podem também deslocar-se a cavalo, permitindo-lhe ter uma maior visibilidade e um maior raio de acção, bem como em binómio homem/cão, que lhes permite uma maior amplitude de acção e imposição de respeito.

O Capitão Lopes e o Primeiro-sargento Evaristo, dois dos responsáveis desta unidade da GNR no distrito de Santarém, com quem estivemos, falam com orgulho e brio da sua unidade, deixando denotar o brio que têm na farda, bem como na missão que abraçaram para a sua carreira profissional, que os leva muitas vezes a sacrificar a sua vida pessoal em prol da segurança dos outros.

O Destacamento de Intervenção, funciona normalmente em actividades mais programadas, como acompanhamento de claques, manutenção de ordem pública, em manifestações ou situações de apoios a postos territoriais, como o caso que se tem desenvolvido nos últimos dias no concelho de Benavente, ainda que também possam ser accionados para casos inopinados, como algumas acções que já desenvolveram em assaltos, manifestações inesperadas ou apoio a militares dos postos territoriais em situações específicas.

O facto desta unidade conseguir programar as suas acções, leva a que consigam fazer a cobertura total do distrito de Santarém, muitas vezes sem que a população dê pela sua presença, ainda que estes trabalhem 24 horas por dia em prol da segurança dos cidadãos.

Seja em festas, acções de fiscalização, ou o Destacamento de Intervenção, que pode funcionar a solo ou em complemento às equipas dos postos territoriais raramente necessita de uma acção muito musculada, bastando a sua presença para que alguma situação que possa estar a acontecer, ficar prontamente sanada.
Mas ainda assim, os militares estão sempre prontos a actuar, seja através de acções apeadas, a cavalo, ou com a equipa cinotécnica, sempre com o claro objectivo de manter a ordem pública e zelar pelo bem comum.

O Destacamento de Intervenção é a força de intervenção que mais frequentemente se pode ver nas nossas ruas, sendo que a sua acção pode ser complementada com uma acção mais musculada do Grupo de Intervenção e Operações especiais, em casos de violência extrema ou que seja necessário repor a ordem pública, são unidades distintas mas que acabam por se complementar.

Nas últimas semanas, e em tempos de pandemia, o Destacamento de Intervenção da GNR, tem tido um papel preponderante no auxílio aos postos territoriais.
Seja no apoio e fiscalização das Zonas de Concentração e Apoio à População (ZCAP), ou no terminus de festas ou ajuntamentos, o Destacamento de Intervenção tem tido um papel fundamental, uma vez mais, na segurança das populações, mesmo em tempos difíceis e conturbados como têm sido os últimos meses em que vivemos com a pandemia da Covid-19.

Nas últimas semanas, vários militares do Destacamento de Intervenção têm marcado presença no concelho de Benavente, onde só a sua comparência tem passado à população um sentimento de maior segurança.
Seja através de patrulhas apeadas, apoiadas pela viatura de Intervenção, patrulhas com militares a cavalo ou com binómios homem/cão, a visibilidade destes militares, que vestem uma farda diferente, repôs em Benavente o sentimento de segurança entre a população, sem que os militares tenham que, até ao momento, de ter que efectuar alguma acção de maior visibilidade ou “músculo”.

O Destacamento de Intervenção da GNR, apesar de ser uma unidade “diferente” dentro da Guarda, não deixa também de ter missões elevada sensibilidade, estando sempre em prontidão para todas as ocorrências.