Turismo de Portugal vai comparticipar descontos na restauração e alojamento

Turismo de Portugal vai comparticipar descontos na restauração e alojamento

29 de Setembro, 2020 Não Por Redacção

O Governo vai lançar um esquema de comparticipação pública aos operadores dos sectores da restauração, alojamento, transportes e cultura, que ofereçam descontos aos clientes, anunciou o ministro de Estado, da Economia e Transição Digital, Pedro Siza Vieira.

O anunciou foi feito pelo ministro no encerramento da V Cimeira do Turismo Português, que decorreu em Lisboa, tendo Siza Vieira indicado que a medida, que pretende estimular a procura interna, vai ser lançada na próxima semana, no dia 05 de Outubro, com a comparticipação do desconto a cargo do Turismo de Portugal.

Em causa está a atribuição de uma comparticipação pública que cubra os descontos (que serão tabelados) que as empresas dos sectores da restauração, alojamento, transportes e cultura façam aos seus clientes.

Ainda com o objetivo de estimular a procura interna, Siza Vieira referiu também uma medida que já tinha sido anunciada pelo primeiro-ministro, na abertura esta cimeira, de um programa de apoio que permita recuperar parte do IVA suportado e novas compras naqueles setores.

A par das medidas de estímulo à procura, haverá também medidas para apoiar a liquidez das empresas e a manutenção dos postos de trabalho, estando o Governo a estudar a flexibilização da medida de ápio à retoma progressiva, que em agosto veio substituir o ‘lay-off’ simplificado.

“Contávamos com uma retoma mais intensa que não aconteceu no verão. Por isso vamos rever o regime do apoio à reforma progressiva, que se baseava num cenário em que haveria alguma retoma”, disse o ministro, precisando que “há empresas com perdas muito grandes” e será para essas que o regime será flexibilizado.

A flexibilização do sucedâneo do ‘lay-off’ simplificado já tinha também sido avançada pelo primeiro-ministro.

Em paralelo, o Governo vai também assegurar que para estas empresas “vai continuar” o regime de isenção da Taxa Social Única que vigorou no trimestre que agora acaba.


Com Agência Lusa