‘A Rota das Lezírias vem mostrar o melhor do nosso património ambiental e paisagístico…’, afirma Carlos Coutinho Presidente da Câmara de Benavente

28 Outubro 2019, 15:53 Não Por João Dinis

O Presidente da Câmara Municipal de Benavente, Carlos Coutinho, inaugurou o Percurso Pedestre da Rota das Lezírias de Benavente, e no final, em declarações ao Notícias do Sorraia, fez um balanço altamente positivo da actividade, bem como da iniciativa, realizada em parceria entre o município a que preside e a Entidade de Turismo do Alentejo e Ribatejo.

Carlos Coutinho começou por salientar que no concelho de Benavente, existe já um, ‘histórico em que o desporto informal é bastante presente no nosso município, um conjunto de pessoas que fazem diariamente, o seu exercício, a sua caminhada e este tipo de iniciativas por norma tem uma grande adesão por parte da nossa população’, facto que foi preponderante para um número tão alargado de participantes.

Neste caso concreto, que é esta iniciativa de apresentação da Rede dos Circuitos Pedestres da Lezíria do Tejo, onde está incluída a Rota das Lezíras de Benavente, estão aqui também outras pessoas que não são do nosso município, e que são amantes desta prática da natureza e que aqui se juntaram para conhecerem este que liga Benavente a Samora Correia, um percurso que eu acho que é extraordinário, desde logo, porque é muito plano e é fácil caminhar neste circuito e depois tem um património ambiental e paisagístico extraordinário, ao longo destes mais de dez quilómetros, é uma paisagem que vai mudando, não só no seu percurso, mas também ao longo do ano, temos os campos agrícolas, temos o rio, a floresta, acho que é uma rota muito interessante e como interessante é esta iniciativa da Entidade de Turismo do Alentejo e Ribatejo que vem promover aquilo que nos nossos territórios também é diferenciador que é esta nossa natureza, que nós temos para oferecer, não só para aqueles que são os nossos munícipes, mas para todos, e há hoje uma corrente muito forte de pessoas que desfrutam destes espaços e que depois desfrutam também daquilo que é aa gastronomia, o património das diversas localidades e digamos que há aqui também uma oferta que se consolida nestes onze municípios e acho que é uma forma muito interessante de trabalhamos e de promovermos toda uma região’, descreveu o autarca de Benavente, o percurso de mais de 10 quilómetros que ligou Benavente a Samora Correia.

Com a inauguração da Rota das Lezírias e o início da construção da ciclovia, o município de Benavente fica com duas pistas de excelência.
Carlos Coutinho salienta ainda que a Rota das Lezírias está incluída nos Caminhos de Santiago, ‘que tem também uma extensão muito grande e que tem outra paisagem do município, que é a charneca, que é também bastante diferenciadora’, anunciado ainda que ‘é também objectivo do município vir a construir uma outra rota ligada ao estuário do Tejo, que é uma outra paisagem também extraordinária’.

Benavente é um concelho com características muito especiais, um bom pedaço de natureza a escassos quilómetros de Lisboa e para o município de Benavente, ‘aquilo que entendemos é que um município com estas características, com 521 quilómetros quadrados onde a floresta e os campos agrícolas imperam obviamente estes espaços têm que estar ao serviço dos cidadãos, utilizados com critérios, com rigor, e seguramente que as pessoas que estão envolvidas e que gostam, são eles próprios que podem e devem preservar estes mesmos espaços, agora nós entendemos que deve estar ao dispor dos cidadãos poderem desfrutar destas belezas que se apresentam neste nosso município’,

Para Carlos Coutinho, falar de turismo, ‘não podem ser apenas palavras vãs, se não construímos uma rede de pontos de interesse turístico, não vale a pena promover o turismo’, salientando que com a Rota das Lezírias, ‘se juntam duas situações, uma que é proporcionarmos para a nossa gente, condições que são extraordinárias e depois também promovermos o nosso município, naquilo que são os seus pontos de interesse. Para nós, no que diz respeito a esta relação de proximidade com a área metropolitana de Lisboa, temos este património magnifico, para as pessoas poderem desfrutar e esta é uma aposta que devemos levar a sério… há um longo caminho a percorrer, mas eu acho que é assim, em conjugação com outros municípios e entidades, como a Entidade de Turismo e procurar criar nesta nossa região uma rede de pontos de interesse turístico, porque é assim que se fomenta o turismo… não é apenas com palavras e dizer que vamos criar… é necessário criar essa mesma rede nas suas mais diversas dimensões’, concluiu.