‘As Festas em Honra de Nossa Senhora do Castelo são as festas da família, da nossa gente, para os nossos emigrantes e para os nossos visitantes…’ afirma Presidente da Câmara Municipal de Coruche

‘As Festas em Honra de Nossa Senhora do Castelo são as festas da família, da nossa gente, para os nossos emigrantes e para os nossos visitantes…’ afirma Presidente da Câmara Municipal de Coruche

15 Agosto 2019, 5:55 Não Por João Dinis

O Presidente da Câmara Municipal de Coruche, Francisco Oliveira, inaugurou esta quarta-feira, a edição 2019 das Festas em Honra de Nossa Senhora do Castelo, uma edição de muita cultura, tradição e identidade coruchense, ‘as nossas festas são uma componente de tudo isso, até porque as festas têm um programa tão diverso, passando pela componente da religiosidade, da devoção à Nossa Senhora do Castelo, que é de facto o enfoque das nossas festas, é essa devoção, depois toda a componente cultural e a componente profana, que tem a ver com as actividades taurinas, o nosso cortejo histórico e etnográfico, que têm a ver com os eventos que se passam no nosso Parque do Sorraia, eventos musicais, as tasquinhas, que são da responsabilidade das colectividades e da restauração, onde a gastronomia é posta à prova, a Corrida do 17 de Agosto que é efectivamente um momento alto das nossas festas…’, salientando ainda a variedade do programa das festividades, de modo a poder agradar a todos os públicos e visitantes, ‘em termos de programa ele é de facto muito variado, no sentido de poder agradar a todas as idades e a todas as identidades, até porque as Festas em Honra de Nossa Senhora do Castelo são as festas da família, da nossa gente, para os nossos emigrantes e para os nossos visitantes e portanto têm que ter esta diversidade e esta variedade em termos de programa’.

O Fogo de Artificio, no dia 15, a Procissão, no dia 15 e o Cortejo Etnográfico e do Trabalho, no dia 17 de Agosto, são três dos pontos altos das Festas de Coruche, facto ratificado por Francisco Oliveira, ‘se nós considerarmos que são de facto os momentos que trazem até à nossa vila mais pessoas e mais moldura humana, são de facto os momentos mais marcantes das nossas festas, mas para além disso existem outras actividades… as nossas tertúlias, que já são dezanove as tertúlias que temos este ano, de apoio às actividades taurinas… uma série de actividades que compõem as nossas festas que de facto lhe dão grandeza, lhe dão dimensão, não só local, mas também, eu diria mesmo uma dimensão regional, uma vez que as nossas festas acolhem pessoas aqui de toda a região’.

Sendo as festas de Coruche, o maior evento cultural do concelho, são inúmeras as actividades, em especial também o folclore, facto destacado pelo Presidente do Município de Coruche, que deseja que as festas sejam ainda ponto de encontro de gentes, culturas e famílias, ‘as Festas são o maior evento, o maior programa cultural do nosso concelho… estava a olhar para os ranchos folclóricos que vão ter a sua actuação no dia 15, e portanto dizer que nesta componente a possibilidade de trazer ranchos de outros países que vêm actuar no nosso festival de folclore ‘António Neves’, a componente das actividades taurinas, que traz os nossos amigos da Ilha Terceira, para fazer o toiro à corda… enfim… tem de facto uma grandiosidade de acontecimentos que faz com que elas sejam muito trabalhosas, que faz com que elas nos deem muito trabalho a todos nós, mas que depois nos dão um grande orgulho e um grande gozo, podemos perceber no final que tivemos muitos visitantes, muita gente e que as pessoas acabaram por se divertir, o objectivo das festas é mesmo esse, é o convívio entre amigos e a família… que espero que consigamos atingir esses objectivos sem quaisquer atropelos…’, concluiu Francisco Oliveira.