Centros de Saúde da Lezíria retomam consultas presenciais a 4 de Maio

Centros de Saúde da Lezíria retomam consultas presenciais a 4 de Maio

27 Abril 2020, 12:05 Não Por Redacção

O Agrupamento de Centros de Saúde da Lezíria (ACES), de que fazem parte os centros de saúde que servem os concelhos de Coruche, Salvaterra de Magos, sendo que os de Benavente e Samora Correia fazem parte do ACES do Estuário do Tejo, mas tomarão medidas semelhantes, depois de terem suspendido as consultas presenciais, dando privilégio ao contacto on-line, de modo a que pudessem adaptar os seus equipamentos na resposta à pandemia do covid-19, evitando deste modo a aglomeração de doentes, retomará a sua actividade presencial a partir de 4 de Maio, dando primazia aos grupos de maior risco, como Saúde Infantil e Juvenil, Saúde Materna, Planeamento Familiar, Doenças Cardiovasculares e Diabetes Mellitus.

De acordo com o ACES da Lezíria, “são reorganizados alguns dos serviços de prestação de cuidados de saúde, através das várias unidades funcionais deste ACES, no sentido de se conseguir aumentar a resposta presencial e retomar parte significativa da atividade programada”, pelo que “a actividade presencial, seja para as consultas de doença aguda, seja a destinada aos utentes inseridos em programas de saúde, como os de vigilância, Saúde Infantil e Juvenil, Saúde Materna, Planeamento Familiar, Doenças Cardiovasculares, Diabetes Mellitus, entre outras retomam o seu caminho e passam a ser realizadas”, a partir de 4 de Maio.

Ainda assim vão ter tomadas algumas medidas cautelares, nomeadamente “os tempos entre consultas presenciais são duplicados de forma a minimizar-se os contactos, pelo que os utentes devem deslocar-se às unidades o mais próximo possível da hora em que a sua consulta médica, ato ou consulta de enfermagem estiver marcado.”

Os utentes deverão sempre ir sozinhos às consultas, excepto em situações que o acompanhamento seja imprescindível.

Paralelamente às consultas presenciais, irá continuar a funcionar o contacto telefónico e on-line, que poderá sempre ser utilizado pelos doentes e utentes dos Centros de Saúde.