Coruche em pandemónio com a pandemia do Coronavírus

11 Março 2020, 23:23 Não Por João Dinis

Coruche tem vivido desde dia 28 de Fevereiro, um verdadeiro alvoroço, com o tema do Coronavírus na ordem do dia, e a população a viver em verdadeiro alvoroço e pandemónio.

Em cada café, em cada supermercado ou farmácia, a conversa é sempre a mesma, a pandemia de Coronavírus, a arrozeira e agora as escolas, com os coruchenses a ter a sua opinião, a exigir medidas imediatas, mas sobretudo, bastante assustados e muita desinformação.

O aparecimento de um caso positivo na Escola Secundária de Coruche, uma aluna de 15 anos, de uma turma do oitavo ano, infectada pela mãe, que é trabalhadora da arrozeira, é já o terceiro caso positivo por entre a população do concelho de Coruche, existindo mais três, que embora infectados na Dacsa-Atlantic, não residem em Coruche (um de Alverca, um de Coimbra e um de Almeirim) foi como que o final do rastilho, para que a população viesse exigir explicações à Câmara Municipal e às entidades do sector da saúde, que desde sempre se demonstraram atentas, mas ainda assim a passar poucas informações, escusando-se sempre que questionadas a elucidar os jornalistas e as populações.

Pais retiram filhos da escola

Nas redes sociais foram inúmeros os coruchenses que se demonstraram revoltados com a situação, exigindo o encerramento da unidade fabril e da Escola Secundária.

Durante a manhã desta quarta-feira, 11 de Março, e com a confirmação do caso positivo na Escola Secundária, foram dezenas os pais que se deslocaram às imediações das Escolas Básica e Secundária, para retirar os seus educandos do espaço escolar, indo mesmo contra as indicações das autoridades sanitárias e Direcção do Agrupamento de Escolas.

A Associação de Pais e Encarregados de Educação da Escola Secundária de Coruche, pede agora o encerramento da Escola Secundária de Coruche, referindo que recebeu centenas de mensagens de encarregados de educação preocupados com os seus educandos, por estes poderem estar em perigo, ao frequentar o mesmo espaço físico que a jovem aluna.

Mónica Tomaz e Maria do Castelo Paulo, Presidentes das Associações de Pais da Escola Secundária e Básica, têm acompanhado de perto a situação, salientando que tanto a Direcção do Agrupamento de Escolas, como as entidades de saúde e sanitárias, estão a fazer um bom trabalho, acompanhando de perto a situação e tomando as posições que entendem necessárias de modo a garantir a segurança dos alunos.

Ainda assim, ambas as associações são unânimes ao considerar que se impunha o encerramento da Escola Secundária, pedido que irão remeter às entidades competentes, acompanhando o apelo feito também pelo município.

Professoras do Rebocho de baixa e escola encerrada

A Escola do Rebocho, que lecciona o primeiro ciclo a 26 alunos, tem estado encerrada nos últimos dias, em virtude da baixa médica em que se encontram as duas profissionais que ali leccionam.
Questionado sobre o assunto, o Presidente da Câmara Municipal de Coruche, confirma o encerramento da escola, não confirmando que o caso esteja ligado ao surto de Coronavírus, numa mulher da localidade, referindo que as professoras se encontram de baixa médica, como qualquer funcionário público o pode solicitar.

Câmara de Coruche faz conferência de imprensa e pede encerramento da Escola Secundária e anuncia medidas de contingência em vigor até 3 de Abril

No sentido de esclarecer a população, a Câmara Municipal de Coruche realizou na tarde desta quarta-feira e após reunião do Comissão Municipal de Protecção Civil, com o Delegado de Saúde de Coruche, veio aclarar que existem no momento três infectados com o Covid-19 (Coronavírus), moradores no concelho de Coruche, um homem com cerca de 27 anos, uma mulher de 40 e uma criança de 15 anos, facto que levou o autarca a pedir o encerramento da Escola Secundária de Coruche.
As medidas cautelares da saúde não indicam o encerramento daquele estabelecimento escolar. No entanto, face a algumas situações de alarmismo, de preocupação, faremos as diligências nesse sentido se nada for feito por parte do Governo“, declarou o autarca, anunciando que caso o Governo não tome medidas a nível nacional irá solicitar o encerramento do estabelecimento de ensino à DGS e DGEST.

Francisco Oliveira, depois de apresentar as medidas que contingência que vão afectar directamente o município e os espaços municipais, pediu que não se entre num clima de alarmismo, ainda que devemos ter toda a cautela na contenção dos casos identificados.
É importante que as pessoas respeitem as indicações das autoridades de saúde, nomeadamente o Delegado de Saúde”, salientou, de modo que se possa conter esta eventual propagação do vírus.

De entre as medidas municipais agora em vigor, e até dia 3 de Abril, são mais significativas as seguintes:

  1. Redução do horário de atendimento dos serviços públicos do Município: – Balcão Único, Tesouraria, Delegação da CMC no Couço, Posto de Turismo), com o seguinte horário: 9h às 11h e das 14h às 16h; – Serviço de Ação Social e Saúde: 9h às 11h e das 14h às 16h (às segundas, quartas e sextasfeiras); – Serviço de Reprografia (levantamento de cópias): 15h às 17h; – Sanitários Públicos do Parque do Sorraia: 6h às 20h.
  2. Suspensão do atendimento presencial dos seguintes serviços: Atendimento técnico do Serviço de Urbanismo, Serviço de Fiscalização, Contabilidade e Gabinete de Planeamento e Desenvolvimento Económico. Deverá ser privilegiado o contacto digital: e-mail: geral@cmcoruche.pt e /ou Telefone: 243 610 200;
  3. Suspensão da realização de todas as atividades municipais previstas (conferências, seminários, eventos culturais e desportivos, exposições, atividades inseridas no projeto educativo municipal e projeto de gerontomotricidade);
  4. Suspensão de todas as autorizações para utilização do espaço público e o apoio logístico a eventos;
  5. Encerramento ao público das Piscinas Municipais, Pavilhão Desportivo Municipal, Estádio Municipal de Coruche e Pavilhão Multiusos, restringindo-se a sua utilização aos clubes com escalões com atividade competitiva, não sendo permitida a presença de público nas mesmas;
  6. Encerramento ao público da Biblioteca Municipal de Coruche e sala de leitura Américo Durão, no Couço e suspensão do serviço de Bibliomóvel;
  7. As visitas ou utilizações dos espaços culturais e turísticos, incluindo Museu Municipal, Núcleo Rural e Observatório do Sobreiro e da Cortiça ficam com acesso restrito a visitas individuais, sendo canceladas as visitas de grupo;
  8. Suspensão da realização do Mercado Mensal previsto para 28 de março de 2020;
  9. Ficam suspensas todas as cedências de viaturas do município, incluindo autocarro(s);
  10. Ficam suspensas todas as atividades do Projeto Integrado e Inovador de Combate ao Insucesso Escolar

Serão no entanto mantidos os serviços da autarquia no que diz respeito ao Mercado Municipal, refeitórios municipais dos trabalhadores, Parque de Caravanismo (a funcionar no parque de mercados e feiras) e a recolha de monos.

Doentes estáveis e plano de contingência da fábrica e escola activado

De acordo com o Delegado de Saúde de Coruche, Félix Lobelo, os dois casos registados em Coruche tiveram origem num contacto mantido com uma pessoa do Porto que havia estado em Valência (Espanha) e que se deslocou à fábrica no dia 28 de Fevereiro, onde esteve a trabalhar em conjunto com três pessoas da fábrica.

No momento actual, duas das pessoas encontram-se internadas, em situação estável, no Hospital Curry Cabral, em Lisboa, reagindo positivamente aos tratamentos administrados.

A cadeia de transmissão está já fora do concelho de Coruche, com pessoas de Alverca, Coimbra, Almeirim e Carcavelos, também internadas, nos hospitais de referência das suas áreas de residência.

Félix Lobelo afirmou que, neste momento, na área abrangida pelo Agrupamento de Centros de Saúde da Lezíria, estão “em vigilância ativa” cerca de 95 pessoas, tendo em conta que, decorrente da confirmação do contágio da aluna, foram hoje colocadas em casa mais cerca de 40 pessoas da escola de Coruche frequentada pela jovem.

A aluna, de 13 anos, internada no Hospital de D. Estefânia, está “estável”, indicou.
Félix Lobelo afirmou ainda que a fábrica onde ocorreu o primeiro contacto tem um plano de contingência ativo, tendo estado hoje com outros responsáveis do Agrupamento de Centros de Saúde da Lezíria numa sessão de esclarecimento com os trabalhadores.

O local onde decorreu a reunião com a pessoa que originou o foco foi isolado.
Por outro lado, é mantido um contacto diário com todas as pessoas que estiveram em contacto direto com os casos já confirmados, às quais foi pedido para fazerem a medição da temperatura duas vezes por dia e comunicarem ao Serviço Saúde 24 caso manifestem algum sintoma.

O delegado de saúde pediu às pessoas que se encontram nessa situação, que respeitem todas as orientações que lhes foram dadas, nomeadamente de se absterem de qualquer contacto social, de forma a conter a disseminação da doença.

Os dois militares da Guarda Nacional Republicana, que estiveram em contacto com a mulher natural do Rebocho (Coruche) estão neste momento na sua área de residência, no Porto, onde são acompanhados pela unidade de saúde local, encontrando-se em vigilância activa.

Tranquilidade e medidas preventivas para acalmar a população

Após o dia de hoje, em que pela primeira vez as entidades oficiais, autárquicas e de saúde, falaram e esclareceram a população, é agora importante que os coruchenses se mantenham tranquilos e sobretudo a realizar as medidas preventivas, evitando assim o contágio, muitas vezes desnecessário.

De salientar que a arrozeira já se encontra encerrada, não havendo por aí mais risco de contágio, estando as entidades a avaliar a situação da escola, onde os alunos e professores em potencial risco, se encontram já a cumprir o período de quarentena.