Coruche inaugurou Jornadas de Gastronomia e Feira do Livro na antecâmara do Festival de Balonismo. ‘A agregação das várias actividades tem trazido mais pessoas a Coruche e isso dá-nos ainda mais visibilidade’, afirma Presidente da Câmara (Com Fotos)

Coruche inaugurou Jornadas de Gastronomia e Feira do Livro na antecâmara do Festival de Balonismo. ‘A agregação das várias actividades tem trazido mais pessoas a Coruche e isso dá-nos ainda mais visibilidade’, afirma Presidente da Câmara (Com Fotos)

26 Outubro 2019, 9:03 Não Por João Dinis

O Pavilhão Multiusos recebeu esta sexta-feira a inauguração da trigésima quinta edição da Feira do Livro e a trigésima primeira das Jornadas de Gastronomia de Coruche, no fim-de-semana que antecede o Festival de Balonismo, eventos que se espera que tragam a Coruche centenas de pessoas, que vão poder desfrutar do melhor da cultura, literatura, gastronomia e do campo.

Com um vasto programa cultural, a Feira do Livro, tem à venda diversas obras literárias das mais diversas vertentes, sem esquecer os livros ligados a Coruche e de escritores locais.

No campo gastronómico, os quatro restaurantes de Coruche, apresentam os pratos tradicionais da gastronomia coruchense, bem como pratos dedicados ao arroz, produzido na lezíria e nos campos banhados pelo rio Sorraia.

Para Francisco Oliveira, Presidente da Câmara Municipal de Coruche, os três eventos, Feira do Livro, Gastronomia e Balonismo, juntam em Coruche o melhor de três mundos, ‘inauguramos hoje a nossa Feira do Livro e já vamos na trigésima quinta edição, são 35 anos de edição ininterrupta da Feira do Livro, e também a nossa Gastronomia, a gastronomia de Coruche, associada àquilo que é os Sabores do Arroz, porque juntamos aquilo que é a gastronomia os sabores do arroz… e começa hoje sexta-feira, dia 25 e prolongar-se-á, a Feira do Livro até dia 3 de Novembro, sendo que a Gastronomia, decorrerá de 25 a 27 de Outubro e de 1 a 3 de Novembro’, salientando que o município apostou em juntar as três actividades, com o objectivo de dar mais visibilidade e trazer mais pessoas a Coruche, ‘juntamos a estas actividades o balonismo, e vamos já terceira edição do Festival de Balonismo, também para de certa forma dar mais visibilidade a estes dois eventos, quer à Feira do Livro quer à Gastronomia, porque sabemos que o balonismo acaba por atrair muita gente de fora, e não só, e pessoas do concelho que vêm ao balonismo e portanto é uma tentativa de facto de dar mais visibilidade a estes dois certames, à gastronomia e à feira do livro, para que possamos ter mais público, mais participação e mais divulgação, daquilo que são as actividades gastronómicas do concelho, e também associadas à componente literária’.

No Pavilhão Multiusos de Coruche, no antigo terminal rodoviário, além da literatura e da gastronomia, existem ainda diversos motivos a prender a atenção do visitante, como é o caso dos stands dedicados ao artesanato, sobretudo desenvolvido por artistas do concelho de Coruche, bem como uma exposição de motivos construídos em peças de Lego, facto que Francisco Oliveira também destacou, ‘é certo que não se resume à componente gastronómica e à componente literária, temos também muitos artesãos presentes aqui neste espaço, e para além do espaço do artesanato, também espaços novos, que são associados aquilo que é a nossa produção ao nível da lezíria, o nosso arroz, as empresas transformadoras estão presentes com os seus produtos, não só os produtos finais do arroz, mas todos os derivados do arroz e também a semente, uma empresa que é a Tecnorisi e está aqui a apresentar as sementes do arroz, no seu espaço’, ‘uma novidade é ao nível do primeiro andar, aqui neste espaço do Pavilhão Multiusos, termos aqui uma exposição de Lego. Exposição que é constituída por diversas representações históricas de edifícios, mas também por uma representação que tem a ver com o nosso concelho, no caso é o nosso Castelo, Castelo e a Ermida de Nossa Senhora do Castelo e também aquele edificado adjacente ao nosso Castelo e portanto eu diria que face àquilo que nós temos aqui visível que é a transformação de um espaço que é um pavilhão de facto num espaço com muito bom gosto, fruto da criatividade dos nossos técnicos e trabalhadores, está aberto nestes dias todos, permite não só a visitação ininterrupta, da Feira do Livro, com diversas actividades culturais, com artistas, com histórias, teatro, para a população mais jovem, para que estes venham também à Feira do Livro, mas múltiplas actividades que me parece serão um ingrediente necessário, para que o certame corra bem e tenha muitos visitantes…

Coruche é sem sombra de dúvida um dos concelhos do país com melhores condições naturais para a prática de modalidades ao ar livre, se a isto juntarmos a boa gastronomia, temos então o melhor de Coruche, algo que é ratificado pelo Presidente do município, ‘é verdade, porque nós sabemos que a componente natural do nosso concelho é muito bonita e esse património é de grande importância para todos nós, ou seja, falamos do nosso rio Sorraia, da Lezíria, do montado, do montado de sobro, e de toda a componente florestal, que no âmbito do festival de balonismo pode ser de facto visitado e visionado através dos céus, e para além de tudo isso associamos de facto estas actividades que têm muito daquilo que é a gastronomia tradicional do nosso concelho e também associado a esta inovação que tem a ver com a confecção de pratos à base de arroz, sejam eles em termos da doçaria ou da gastronomia tradicional também associada ao arroz, no intuito de promover, por um lado a nossa gastronomia, mas também ajudar as empresas locais, de certa forma, a poderem também com este evento, facturar mais alguma coisa neste período’.

Este é ‘um certame com a agregação das várias actividades e que tem corrido bem, ou seja, tem cada vez ganho mais visitantes e mais pessoas, e aquilo que nós tentamos fazer é com a agregação de várias actividades tentar dar dimensão, em termos de visitação, de área de negócio, de área de visibilidade do concelho, porque só assim é que nós conseguimos de facto projectar o concelho para o exterior, isto é, demonstrando aquilo que nós temos de bom, seja ao nível do património cultural, seja ou nível da gastronomia, da literatura e da cultura para que os visitantes e os coruchenses se possam sentir motivados a sair de casa e a vir até este espaço…’, concluiu Francisco Oliveira, deixando o convite a todos para que visitem Coruche e desfrutem do melhor do concelho nas mais diversas vertentes e no melhor que este tem para dar.

Fernando Rocha anima primeira noite com casa cheia

O primeiro espectáculo das Jornadas de Gastronomia e Feira do Livro, trouxe a Coruche o humorista nortenho Fernando Rocha.
Com o espaço dos espectáculos completamente lotado, durante cerca de hora e meia, Fernando Rocha animou a noite e sobretudo fez os coruchenses soltar sonoras gargalhadas.