Dívidas dos Hospitais aos Bombeiros de Mora ultrapassam os 100 mil euros. Hospital de Santarém é o maior devedor

24 Janeiro 2020, 16:30 Não Por João Dinis

Os Bombeiros Voluntários de Mora, que no passado dia 9 de Janeiro, comemoraram oitenta anos de fundação, têm a receber dos hospitais aos quais prestam serviço de transporte de doentes não urgentes mais de 100 mil euros, sendo que algumas dívidas se referem a Março de 2019.

O facto foi confirmado ao Notícias do Sorraia pelo Comandante da corporação, Luís Caramujo, que nos referiu que, “estas dívidas dos hospitais, apesar de serem um montante importante, não afectam de maneira nenhuma o socorro que diariamente prestamos à população, mas ainda assim são importantes para fazer face a algumas despesas correntes, como por exemplo a comemoração do aniversário, que tivemos que adiar…”, salienta, justificando assim o comunicado que a corporação lançou com o propósito de esclarecer a população, que questionaram o facto de este ano o corpo de bombeiros não comemorar o seu aniversário no primeiro fim-de-semana a seguir ao dia do aniversário, com a habitual festa realizada no quartel.

De acordo com o que nos referiu Luís Caramujo, um dos hospitais que têm grande parte da dívida aos Bombeiros Voluntários de Mora é o Hospital Distrital de Santarém, onde a corporação presta serviço integrando o consórcio dos Bombeiros Voluntários de Pernes.
Existem serviços prestados em Março, Abril e Maio de 2019, que foram facturados em Setembro, após indicação da unidade hospitalar para que fossem emitidos os documentos, que quase um ano depois de prestados não foram ressarcidos à corporação, quando o contratado entre a unidade hospitalar e o consórcio são pagamentos a 60 dias após a data da factura.

Outro dos hospitais em falta para com os bombeiros de Mora é o Hospital do Espírito Santo, em Évora, que de acordo com o comandante possui por liquidar um valor importante à corporação, existindo ainda outras unidades hospitalares com valores em débito.

No comunicado, a que o Notícias do Sorraia teve acesso, o Presidente da Direcção da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Mora, Francisco Silva refere que, “com o rigor e disciplina no exercício financeiro, temos conseguido ultrapassar e controlar as disponibilidades financeiras para fazermos face às despesas e conseguimos manter em dia os encargos mais prementes, como sejam salários, e respectivos impostos, segurança social, seguros, combustíveis e manutenção de frota”, justificando assim também ele o adiamento das festividades, em nome do bom e normal funcionamento da corporação no socorro à população do concelho de Mora.

O Notícias do Sorraia contactou já o Hospital Distrital de Santarém, no sentido de tentar obter uma justificação para este atraso, sem que no entanto tal tenha sido possível até ao momento.


Fotografia: Direitos Reservados