Doentes em casa passam a recuperados só com um teste negativo

Doentes em casa passam a recuperados só com um teste negativo

25 Abril 2020, 17:25 Não Por Redacção

Os infectados com o novo coronavírus que estão em casa passam a ser considerados casos recuperados se ao fim de 14 dias tiverem um único teste negativo e se já não tiverem sintomas, foi hoje anunciado.

Já os doentes internados em hospitais continuarão a precisar de ter dois testes negativos, com um intervalo de 24 horas, para serem considerados recuperados da doença da covid-19, anunciaram a ministra da Saúde, Marta Temido, e a directora-geral da Sáude, Graça Freitas, na conferência de imprensa diária sobre a situação da pandemia do novo coronavírus em Portugal.

Graça Freitas explicou que “os doentes ligeiros, que fiquem no domicílio e que tenham sintomas ligeiros, têm a indicação para fazer um único teste e são considerados recuperados se o teste der negativo”, ultrapassados os sintomas.

“É um passo em frente”, subinhou.

Até agora, todos os infectados precisavam de ter dois testes negativos, com um intervalo de 24 horas, para serem considerados recuperados.

As alterações, explicou Graça Freitas, decorrem de “evidências científicas, das orientações das organizações internacionais, da experiência dos outros países e da avaliação” ao trabalho feito em Portugal.

Por outro lado, acrescentou, os testes passaram a ser prescritos pelos médicos de família, a quem os casos são reencaminhados pela linha SNS24, após um primeiro rastreio e a indicação de que se trata de um suspeito de covid-19.

O Ministério de Saúde está também a alargar os testes de diagnóstico a profissionais dos lares, uma tarefa que deverá estar concluída até ao “final deste mês ou inícios de maio”, disse a ministra Marta Temido, que frisou que devem continuar a ser adoptadas as regras de distanciamento.

Portugal regista hoje 880 mortos associados à covid-19, mais 26 do que na sexta-feira, e 23.392 infectados (mais 595), indica o boletim epidemiológico divulgado hoje pela Direcção-Geral da Saúde (DGS).

Comparando com os dados de sexta-feira, em que se registavam 854 mortos, hoje constatou-se um aumento percentual de 3%.

Relativamente ao número de casos confirmados de infeção pelo novo coronavírus, os dados da DGS revelam que há mais 595 casos do que na sexta-feira, respresentando uma subida de 2,6% A região Norte é a que regista o maior número de mortos (502), seguida da região Centro (188), de Lisboa e Vale do Tejo (170), do Algarve (11), dos Açores (8) e do Alentejo que regista um morto, adianta o relatório da situação epidemiológica, com dados actualizados até às 24:00 de sexta-feira.

Com Agência Lusa