Entidade de Turismo do Alentejo e Ribatejo oferece ventiladores aos hospitais da sua área de abrangência

Entidade de Turismo do Alentejo e Ribatejo oferece ventiladores aos hospitais da sua área de abrangência

3 Abril 2020, 19:08 Não Por Redacção

A Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo anunciou, esta sexta-feira, que irá adquirir seis ventiladores para doar às unidades hospitalares do território abrangido por esta.

Segundo a Entidade de Turismo do Alentejo e Ribatejo esta acção está inserida na sua política de responsabilidade social e de sustentabilidade do destino, a Comissão Executiva da Entidade Regional de Turismo do Alentejo / Ribatejo (ERT) lançou esta semana um convite para aquisição de ventiladores, com o objectivo de ajudar a reforçar as respostas das unidades hospitalares, integradas no território de actuação da instituição, no combate à pandemia da Covid-19.

Os ventiladores, cuja entrega deverá acontecer em Maio, serão oferecidos ao Hospital do Espírito Santo (Évora), Hospital José Joaquim Fernandes (Beja) Hospital José Maria Grande (Portalegre); Hospital de Santa Luzia (Elvas) Hospital do Litoral Alentejano (Santiago do Cacém) e ao Hospital Distrital de Santarém.

Acima de tudo, e numa fase em que é imperativo reforçar sinergias no sentido de combater a pandemia do novo coronavírus, a Turismo do Alentejo / Ribatejo assume como prioridade a segurança e a saúde dos turistas, mas também das comunidades das duas regiões. Numa primeira fase, consideramos determinante a oferta de equipamentos vitais para uma pronta resposta dos nossos hospitais”, refere António Ceia da Silva, Presidente da Entidade de Turismo do Alentejo e Ribatejo.

Apesar de estar a funcionar em teletrabalho, a Entidade Regional de Turismo do Alentejo / Ribatejo está atenta à situação de Emergência Nacional e solidária com turistas, visitantes, residentes no território e como todos os profissionais que neste momento se encontram na linha da frente do combate à Covid-19, deixa o alerta para que todos os cidadãos cumpram as directivas da Direcção Geral de Saúde e do Governo. “Neste momento, o mais importante é zelarmos pela saúde de todos e contribuirmos para travar de forma responsável esta pandemia”, conclui António Ceia da Silva.