Fio a Prumo – “Aguapé, Baroneza, Camalote“

Fio a Prumo – “Aguapé, Baroneza, Camalote“

27 Agosto 2019, 10:22 Não Por Redacção

É disto que o nosso SORRAIA está cheio. Está cheio porque assim o consentiram.
Quando há uns anos atrás alguém com mais consciência ecológica alertou para o problema, os assobios pró ar ouviam-se da borda d´auga até aos confins da charneca.
“Qual perigo, qual treta. Nada que se não resolva retirando os ditos cujos no verão com umas máquinas, depositavam-se na margem, secavam e pronto.”
Mas o problema era (É) mesmo um problema e não resultou a receita dos senhores engenheiros/especialistas.
Tudo se agravou e agora “cai o Carmo e a Trindade e qualquer dia a ponte do Rebolo”.
Para que não fique esquecido ou ultrapassado por um dos lados, o Homem que denunciou, e pegou o boi SÓZINHO chama-se José Cordeiro.
Chovem noticias diárias sobre o tema, das tv aos jornais de referência, movimentam-se as “massas” e prometem-se acções de RIO.
Saltam nomes para a ribalta encabeçando os respectivos movimentos.
Falam Presidentes, camarários e outros. Mexem-se organismos e organogramas.
Não sei se já “declamou” algum ministro ou se o senhor doutor professor presidente já pensou que lindas selfies daria a paisagem com meia dúzia e tal de basbasque que sempre acorrem quando o cheiro a presidente anda no ar.
Vejam lá mas é se se despacham não vá acontecer os peixes já terem morrido todos e ainda ouvem ralhar do PAN.

“Aguapé, Baroneza, Camalote“ são os Nomes populares dados aos jacintos d´agua