Fio a Prumo – Sujeito passivo e número de “cão”

12 Outubro 2019, 18:28 Não Por Redacção

Eu sou o sujeito passivo com o numero 164 /(/ ()= .

O leitor tem também este apodo e o respectivo número.

Não há como escapar.

Á nascença, de há uns anos a esta parte, o dito cujo é atribuído.

Somos sujeitos sem apelo nem agravo pelo patrão “estado”. E assim ficamos, até para além da morte.

Sujeitos e ainda por cima passivos.

Reforçaram o significado do adjectivo não fosse o diabo tecê-las e alguém se julgar como, por hipótese, um “BOM SUJEITO”.

Nada disso, é apenas e só um ser sujeito.

De número fixado que tem que usar para tudo. Para pagar e para receber ou para guardar a “fortuna” numa coisa a que chamam Bancos, mas que não são dos de sentar para descansar, mas, antes, sítios de “má fama e proveito” onde vale tudo menos falir.

Alegremente somos todos numerados, taxados, colectados, espiados, lixados e muitas vezes fornicados.

Alegremente pagamos ou então …lá vem uma coisa a que deram o nome de AT e que tem autoridade para mandar nos sujeitos passivos .

Coisas do mundo moderno.

Coisas que nos impõem. E logo a nós que de vez em quando somos cidadãos com direito e voto para ESCOLHERMOS gente aperaltada que depois nos vão impingir mais obrigações próprias dum SUJEITO PASSIVO.

Eu tenho um amigo que descodificou o tal NIF (número de identificação fiscal) como o “NUMERO DE CÃO “. Mas ele é dum tal partido que a gente cá sabe…