Futebol feminino em Samora Correia esbarra em lei da Federação Portuguesa de Futebol

Futebol feminino em Samora Correia esbarra em lei da Federação Portuguesa de Futebol

4 Setembro 2019, 9:34 Não Por Redacção

O Grupo Desportivo de Samora Correia (GDSC), anunciou esta terça-feira, que após diversas tentativas para inscrever a sua equipa de futebol feminino, a mesma se encontra impossibilitada de o fazer, por uma regra da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), que obriga a que cada equipa tenha pelo menos 8 atletas formadas no clube.

Dado que era a primeira vez que no Vale do Sorraia, se iria inscrever uma equipa numa competição de futebol feminino da FPF, o GDSC tentou sensibilizar a Federação para esse facto, solicitando assim uma excepção, que permitisse que o seu grupo formado à cerca de um ano, e composto por duas dezenas de atletas, pudesse realizar uma competição federativa, depois de ter passado um ano a realizar jogos amigáveis.

De acordo com comunicado do GDSC a Federação comunicou ao clube de Samora Correia que não irá abrir excepções, o que torna assim inviável o projecto do futebol feminino na cidade.

A Direcção do GD Samora Correia lamenta tal decisão e não compreende como é possível, por um lado, a FPF promover junto dos clubes, autarquias, escolas, a prática do futebol feminino e, por outro lado, obrigar a que, os clubes que se queiram inscrever pela primeira vez nas suas provas de futebol feminino, se vejam obrigados a “desviar” atletas de outros clubes, promovendo assim uma “canibalização” das praticantes e não um real aumento do número de praticantes’, lamenta o GDSC, concluindo esclarecendo que, ‘infelizmente o GD Samora Correia não tem capacidade de atrair atletas estrangeiras para o plantel nem de pagar custos de deslocação de atletas que não são da região, pelo que se verá forçado a acabar com o projecto’.

Fotografia: Direitos Reservados