Governo pretende todos os idosos testados até à próxima semana

30 Março 2020, 15:57 Não Por Redacção

O Primeiro-ministro, António Costa, afirmou hoje que o objectivo é que “na próxima semana” seja possível cobrir o país com iniciativas de despistes da covid-19 em lares, mobilizando a capacidade instalada nas universidades e politécnicos “para este esforço”.

Em declarações aos jornalistas no final de visitas a dois hospitais de retaguarda – um no antigo Hospital Militar de Belém e outro na cidade universitária de Lisboa – António Costa foi questionado sobre a iniciativa do Governo, noticiada hoje pelo jornal Público, de testes de despiste da covid-19 em todos os lares de idosos nos concelhos de Lisboa, Aveiro, Évora e Guarda.

“O objectivo que temos é na próxima semana podermos conseguir cobrir o país com estas iniciativas, mobilizando os laboratórios universitários e a capacidade instalada nas nossas universidades e nos nossos politécnicos para este esforço”, adiantou.

De acordo com o primeiro-ministro, “há múltiplas iniciativas que estão curso”, tendo sido hoje noticiada aquela que partiu do Instituto de Medicina Molecular (IMM), em Lisboa, que “desenvolveu uma metodologia e um teste próprio e que o disponibilizou para ele poder ser utilizado”.

“Aquilo que nos pareceu foi que, nas várias hipóteses que havia, valia a pena focar esta iniciativa, que só no IMM tem uma capacidade de cerca de 300 testes dias por dia – uma capacidade limitada relativamente ao universo das necessidades – e portanto tínhamos que focar essa disponibilidade. Definimos um universo específico: os lares da terceira idade”, explicou.

António Costa referiu que o Governo tem vindo a conseguir articular “o IMM com outras instituições universitárias de outras regiões do país, de forma a poder multiplicar esta capacidade também a outras localidades”.

“Vários municípios têm anunciado que eles próprios têm vindo a organizar a capacidade da realização de testes. O caso mais visível foi o Porto, em que o presidente da Câmara do Porto foi particularmente activo na construção de uma iniciativa focada nos lares da cidade do Porto”, referiu.

Para o primeiro-ministro, “é muito importante é que este esforço exista e seja orientado”, considerando que “esta prioridade ser focada nos lares é particularmente útil”.

De acordo com o jornal Público, esta é uma operação conjunta entre os Ministérios do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social (que tutela os lares), articulada com o Ministério da Ciência, em parceria com a Cruz Vermelha e o Instituto de Medicina Molecular (IMM) da Universidade de Lisboa, que criou uma versão própria de um ‘kit’ de diagnóstico do vírus.

“Vamos iniciar na segunda-feira [hoje] uma operação para testar a covid nos lares de todo o país, para prevenir a contaminação e a propagação”, disse ao jornal a ministra do Trabalho, Ana Mendes Godinho.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infectou mais de 727 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram perto de 35 mil.

Em Portugal, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 140 mortes, mais 21 do que na véspera (+17,6%), e 6.408 casos de infecções confirmadas, o que representa um aumento de 446 em relação a domingo (+7,5%).

Com Agência Lusa


Fotografia: Direitos Reservados