“O abastecimento alimentar está a decorrer com normalidade, não registando constrangimentos na cadeia, desde a produção à distribuição…”, afirma Ministério da Agricultura

“O abastecimento alimentar está a decorrer com normalidade, não registando constrangimentos na cadeia, desde a produção à distribuição…”, afirma Ministério da Agricultura

17 Março 2020, 14:16 Não Por Redacção

O Ministério da Agricultura emitiu esta terça-feira uma nota de imprensa, onde demonstra a sua atenção para com a cadeia de produção e distribuição de bens do sector agroalimentoar, que considera estar a funcionar na perfeição.

Importa sublinhar que, graças ao trabalho de todos os profissionais ligados a este sector, o abastecimento alimentar está a decorrer com normalidade, não registando constrangimentos na cadeia, desde a produção à distribuição, nem ao nível dos preços praticados”, salientando ainda o Ministério que está em estreita ligação com todos os intervenientes, a fim de serem detetados quaisquer constrangimentos em toda a cadeia de abastecimento, bem como na identificação do regular fluxo das matérias-primas e dos fatores de produção, apelando por isso à, “consciência cívica que o momento exige, nomeadamente no que se refere a um consumo responsável e criterioso, tendo em conta as necessidades de cada um e, claro está, de todos aqueles que nos rodeiam.”

Estando a circular mensagens falsas relacionadas, nomeadamente, com a segurança alimentar, o Ministério da Agricultura reforça a necessidade de confirmação prévia da informação veiculada, sempre com recurso aos canais oficiais, designadamente a Direcção-Geral da Saúde e a Direcção-Geral de Alimentação e Veterinária.

Neste contexto, refere o Ministério como exemplo, a informação que circula sobre o risco de transmissão de COVID-19 por ingestão de vegetais crus.
A este respeito, clarifica-se que a transmissão do novo Coronavírus ocorre por via respiratória e conjuntival, mediante contacto entre pessoas, não sendo possível a transmissão daquele agente por via alimentar. Este facto não dispensa que o consumidor mantenha as regras gerais de higiene na manipulação de géneros alimentícios”, salienta o ministério.

Relativamente à possibilidade de transmissão por animais de companhia, situação que também tem sido amplamente questionada, o Ministério esclarece que, até ao momento, não há evidências de que os animais de companhia possam transmitir a doença.
Não obstante, circulando o relato de isolamento do vírus de COVID-19 num cão em Hong Kong, informamos que, de acordo com a Organização Mundial de Saúde, os resultados dos testes preliminares realizados no animal de companhia não são conclusivos.
De acordo com o Ministério da Agricultura, a Direcção-Geral de Alimentação e Veterinária de Portugal (DGAV) está a acompanhar, com a maior atenção, a evolução dos resultados deste caso, e emitirá uma nota caso venha a ser necessário.

Segundo o Ministério da Agricultura, a Direcção-Geral de Alimentação e Veterinária de Portugal (DGAV) está a acompanhar, com a maior atenção, a evolução dos resultados deste caso, e emitirá uma nota caso venha a ser necessário.

Tendo em conta este contexto, o qual está a ser permanentemente monitorizado e acompanhado, o Ministério da Agricultura informa ainda que foi já estabelecido um pacote de medidas com vista à mitigação dos impactos socioeconómicos no sector, nomeadamente através do apoio à tesouraria e à manutenção dos postos de trabalho.

De acordo com fonte do Ministério, “este pacote de medidas poderá ser actualizado a todo o momento, sempre com base na evolução do contexto que vivemos.”

O COVID-19, para além de uma pandemia, é, nos dias que correm, sinónimo de dúvidas e medos. Mas é também sinónimo de solidariedade, de união e de força. Por isso, o Ministério da Agricultura corrobora o seu agradecimento a todas e a todos aqueles que, todos os dias, mesmo perante as dúvidas e o medo, nos fazem acreditar que, graças à solidariedade, à união e à força, venceremos mais esta batalha. E, também por isso, este comunicado termina com um apelo: confiemos, todas e todos, nestes nossos profissionais, confiemos no seu trabalho e no seu esforço. Façamos a nossa parte e cuidemos uns dos outros. Tal será fundamental para que, no fim, o COVID-19 venha a ser apenas sinónimo de solidariedade, união, força e, acima de tudo, de superação”, conclui o Ministério da Agricultura.