“O Mês da Enguia é uma aposta correctíssima do município de Salvaterra…”, afirma Presidente da Entidade de Turismo do Ribatejo e Alentejo

18 Fevereiro 2020, 21:35 Não Por João Dinis

António Ceia da Silva, Presidente da Entidade de Turismo do Ribatejo e Alentejo marcou presença esta terça-feira, na apresentação da edição vinte e quadro do “Mês da Enguia”, que se celebra de 28 de Fevereiro a 31 de Março, e convidado pelo Notícias da Sorraia a abordar o tema, mas também a região de turismo pela qual é a entidade máxima, começou por afirmar que, “eu diria que esta região toda é um arco-íris de oferta, porque tem um turismo de natureza muito qualificado, um turismo cultural muito forte, um turismo identitário enorme, com relevo aqui em Salvaterra de Magos com a Falcoaria, Património da Humanidade, mas também o wallking, o cyclling, o birdwatching, um conjunto de produtos alternativo”, salientando que “aquele que é o produto turístico, e falo enquanto técnico, que é mais transversal a todos os outros é a gastronomia e os vinhos”, “,como tive oportunidade de dizer na apresentação, o birdwatcher gosta de comer um bom prato e beber um bom copo, mas quem pratical wallking também, quem pratica turismo cultural também, a gastronomia faz muito as pessoas percorrerem centenas de quilómetros para ir comer a determinados locais e através disso a pessoa acaba por vir, come uma enguia e acaba por ficar, acaba por comer mais uma refeição, dormir num turismo rural, comprar umas garrafas de vinho e isso é desenvolvimento económico.”

Sobre o evento que decorre em Salvaterra, Ceia da Silva mostrou-se bastante satisfeito com os resultados, salientando que, “o Mês da Enguia é de facto uma aposta correctíssima, nomeadamente num produto endógeno, que é um produto aqui da zona, como digo, fazer feiras de artesanato e gastronomia fazem-se em todo o lado, com produtos diversificados, a enguia é um produto endógeno aqui deste território.”

Ainda sobre a região, o Presidente da maior região de turismo de Portugal, levantou também um pouco do véu do que irá estar presente na Bolsa de Turismo de Lisboa (BTL), “em 58 municípios, temos 57 no nosso stand na BTL, isso diz bem da forma como nós trabalhamos com todos os municípios e quero aqui dar os parabéns ao engenheiro Hélder Esménio, com quem temos as melhores relações, e através dele a todas as Câmara Municipais pois há de facto uma interligação, muito forte, ontem tive em Santarém na apresentação dos 40 anos do Festival de Gastronomia, hoje estou aqui e ainda vou para Santarém para um “focus group” sobre o plano estratégico de desenvolvimento do território, amanhã estou no Torrão, no dia a seguir em Portalegre, ou seja, isto é um território vastíssimo, são 40% do país, mas há de facto, hoje em dia, essa grande conexão entre autarcas, empresários e a Entidade Regional de Turismo.”