Praga de jacintos no Sorraia começa a ser removida na próxima semana

23 Agosto 2019, 18:08 Não Por João Dinis

Numa intervenção tripartida, das Câmaras Municipais de Coruche e Benavente e da Agência Portuguesa do Ambiente (APA), inicia-se na próxima semana, entre terça e quarta-feira, a remoção dos maiores acumulados da praga de jacintos de água, que se encontram no rio Sorraia.

O anúncio foi feito por Francisco Oliveira, Presidente da Câmara Municipal de Coruche à agência Lusa, que salientou que, ‘na próxima semana vêm meios para o terreno que vão atuar nas zonas mais críticas’, acrescentando que será necessário avaliar de uma forma mais cautelosa todas as formas de intervenção, nomeadamente através da APA, que deverá desenvolver um plano de acção que se prolongue ao longo do tempo.

A praga dos jacintos de água, tem a sua maior concentração no troço do rio Sorraia, entre Coruche e Benavente, que se estende ao longo de 18 quilómetros, e onde será efectuada uma intervenção mecânica, de acordo com Francisco Oliveira, ‘estamos a falar de uma intervenção com meios mecânicos. Não podemos estar a intervir no sentido de combater o jacinto pondo em causa o ecossistema, indo contra o meio ambiente’.

Um dos meios mecânicos será uma draga, que foi emprestada pelo município de Águeda, que tem também nos seus cursos de água um problema semelhante.

De acordo com o Presidente da Câmara Municipal de Coruche, a operação irá também permitir desenvolver um plano de acção, que permita escolher o tipo de acção a desenvolver em cada troço do rio, sendo que os trabalhos terão a coordenação da APA.

O açude que foi feito na zona do Porto Alto, para que pudesse ser utilizada a água na agricultura, foi esta semana desmantelado, o que causou arrastamento para jusante de alguma quantidade de jacintos de água, informou o Presidente da Câmara Municipal de Benavente, Carlos Coutinho, que acrescentou que ‘a quantidade de jacintos de água que foi hoje arrastada é uma pequeníssima parte do problema que temos aqui com esta praga, uma questão que vamos resolver em articulação com outras entidades e autarquias’.