Salta para dentro de poço para salvar cão e acaba salvo por Guarda com acto heróico

18 Fevereiro 2020, 22:53 Não Por João Dinis

Quando Arlindo Paulo saiu de casa no passado domingo, 16 de Fevereiro, pelas 9 da manhã, para dar o seu passeio matinal e com ele levou o seu fiel amigo “Pingas”, estava longe de imaginar a peripécia que viria a acontecer, e que lhe poderia ter custado a vida.

Como muitas vezes é habitual, deslocou-se até à zona do Vale Tripeiro, nas imediações de Benavente, onde existem diversos caminhos rurais, habitualmente percorridos para poder soltar o seu cão, para que aí se divirta.
Numa dessas zonas encontra-se uma estação de tratamento de águas residuais da Águas do Ribatejo, que apesar de vedada, o “Pingas” conseguiu descobrir que o portão tinha uma entrada que lhe permitiria passar para dentro da área reservada.

Quando Arlindo Paulo se apercebeu, o seu fiel amigo estava dentro de um dos poços da estação de tratamento, tendo este de imediato entrado dentro da área vedada, indo em socorro do seu animal de estimação.

Nem me apercebi da profundidade do poço, queria era salvar o meu cão”, diz-nos Arlindo Paulo, recordando depois as horas que ali passou, “depois de ter conseguido colocar o cão a salvo é que dei conta da profundidade do poço e de que não conseguia sair dali”, explicando depois que tudo teria acontecido por volta das 11 horas e que só depois das 14.30 horas é que estava são e salvo.

Fui tentando agarrar-me às paredes, até que descobri um cano que me deu mais alguma estabilidade, tirei a camisola e com ela consegui fazer uma “corda” que me deu algum descanso aos braços”, conta-nos o antigo militar dos Comandos, facto que diz ter valido para ter agora algum sangue frio e conseguir sair desta situação.

Como era domingo, todas as fábricas nas imediações estavam fechadas, pelo que as probabilidades de alguém ouvir os seus gritos eram reduzidas, mas eis que apareceu uma senhora que também por ali decidiu ir dar um passeio, que alertou de imediato a Guarda Nacional Republicana (GNR) de Benavente. Em patrulha andavam os guardas da GNR, Tiago Pais e Bruno Circuncisão, que ao receberem a comunicação se deslocaram de imediato para o local.

O guarda Tiago Pais, de 27 anos, ao ver Arlindo Paulo dentro de água e em sérias dificuldades, atirou-se de imediato para dentro do poço, e com o seu colega do lado de fora, conseguiram retirar o homem de 69 anos para o exterior, onde já se encontrava uma ambulância dos Bombeiros de Benavente, que o socorreu, tendo-lhe prestado alguns cuidados de saúde, pois este encontrava-se em hipotermia, ainda que tenha recusado o transporte a uma unidade hospitalar, dizendo agora com alguma descontração que, um banho quente e um chá foram a melhor cura para lhe passar o frio que tinha, depois de tantas horas dentro de água.

Para o guarda Tiago Pais, elemento do posto territorial de Benavente da Guarda Nacional Republicana, este foi um acto normal da sua profissão, algo que para a população e em especial para o senhor Arlindo está a ser visto como um acto heróico.

Estarei eternamente grato ao guarda Pais”, conclui Arlindo Paulo, que além da rouquidão provocada por mais de três horas a tentar chamar ajuda, tem ainda algumas nódoas negras e escoriações que o vão lembrar desta peripécia por algum tempo.