Protecção Civil emite alerta para cheias no Tejo e Sorraia. Situação em Coruche é para já calma e não alarmante

20 Dezembro 2019, 13:31 Não Por João Dinis

A Autoridade Nacional de Emergência e Protecção Civil (ANEPC), fez à minutos um breefing para o agravamento das condições meteorológicas para as próximas horas, dando conta da possibilidade de cheias nos rios Tejo e Sorraia.

No rio Tejo existe a possibilidade do corte de estradas municipais e nacionais, em virtude das descargas que estão a ser efectuadas na barragem de Cedillo (Espanha), que vão certamente afectar o caudal do rio Tejo, para o qual já se encontra activo o Plano de Cheias.

Para o rio Sorraia, a ANEPC prevê que o caudal venha a sofrer um incremento significativo ao final da tarde, início da noite, que pode afectar algumas estradas agrícolas.

De acordo com informações que o Notícias do Sorraia recolheu junto do Presidente da Câmara Municipal de Coruche, Francisco Oliveira, a situação não é, para já alarmante, uma vez que as barragens do Maranhão, a 44% da sua capacidade e Montargil, a 45%, não vão efectuar descargas significativas, ainda que nas últimas horas o rio tenha registado um aumento do seu caudal, sobretudo fruto das descargas do açude do Furadouro e dos caudais dos afluentes do rio Sorraia, principalmente a ribeira da Erra.

Francisco Oliveira, salienta ainda que, apesar da situação para já não ser alarmante, as populações deverão manter-se atentas, sobretudo para que se evitem situações que possam apanhar as pessoas desprevenias, que podem sempre causar danos evitáveis.

Estas cheias acabam por beneficiar os rios, sobretudo o Sorraia, limpando a praga de jacintos de água que o tem assolado nos últimos meses.
Com o aumento do caudal do rio, os jacintos vão sendo encaminhados para o mar, onde acabam por morrer e desaparecer.