Vale do Sorraia em Alerta Máximo por risco de incêndio

Vale do Sorraia em Alerta Máximo por risco de incêndio

13 Setembro 2019, 5:44 Não Por Redacção

O Vale do Sorraia, no espaço compreendido entre os concelhos de Mora e Benavente, encontra-se em Alerta Vermelho, por risco de incêndio.

De acordo com a Autoridade Nacional de Emergência e Protecção Civil (ANEPC), que decretou este estado de situação, relativa aos incêndios florestais, nos próximos dois a três dias, vão existir condições atmosférias amplamente favoráveis à ocorrência de ignições, pelo que é necessário toda a precaução, bem como garantir a máxima prontidão e resposta das equipas de intervenção.

Com o distrito de Santarém em Alerta Vermelho e o de Évora em Alerta Laranja, o Vale do Sorraia é uma das zonas de maior risco de incêndio, peo que a ANEPC salienta que é proibido:

– É PROIBIDO o acesso, circulação e permanência no interior dos espaços florestais, previamente definidos nos Planos Municipais de Defesa da Floresta Contra Incêndios (PMDFCI), bem como nos caminhos florestais, caminhos rurais e outras vias que os atravessem;

– É PROIBIDA a realização de queimadas e de queimas de sobrantes de exploração;

– Há PROIBIÇÃO total da utilização de fogo-de-artifício ou outros artefactos pirotécnicos, independentemente da sua forma de combustão, bem como a suspensão das autorizações que tenham sido emitidas, nos distritos em que tenha sido elevado o Estado de Alerta Especial de Nível Vermelho para o dispositivo de combate a incêndios rurais: BRAGANÇA, CASTELO BRANCO, COIMBRA, GUARDA, LISBOA, PORTALEGRE, SANTARÉM, SETÚBAL, VILA REAL e VISEU;

– É OBRIGATÓRIO usar dispositivos de retenção de faíscas e de tapa-chamas nos tubos de escape e chaminés das máquinas de combustão interna e externa nos veículos de transporte pesados e 1 ou 2 extintores de 6 Kg, consoante o peso máximo seja inferior ou superior a 10 toneladas.

A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil recomenda ainda a adequação dos comportamentos e atitudes face à situação de perigo de incêndio rural, nomeadamente através da adoção das necessárias medidas de prevenção e precaução, observando a legislação em vigor, e tomando especial atenção à evolução do perigo de incêndio para os próximos dias, disponível nos sítios da internet da ANEPC, do IPMA e do ICNF, ou junto dos Gabinetes Técnicos Florestais das Câmaras Municipais e dos Corpos de Bombeiros